GAZTERIA AURRERA

2007/02/10

Solidariedade com a juventude revolucion?ria basca

www.briga-galiza.org

1.- Expressamos nosso apoio a todos os condenados, como a toda a juventude independentista, e ao Tribunal Supremo lhe comunicamos que estamos em contra da senten?a e que nom aceitaremos semelhante tol?mia.

2.- Reconhecemos a Segi o car?ter e trabalho pol?tico que levou ? pr?tica durante 27 anos.

3.- Baseando-nos nesse reconhecimento, expressamos que em adiante, manteremos a mesma rela?om pol?tica com a organiza?om Segi.

4.- Expressamos o nosso compromisso com o direito de defender qualquer projeto pol?tico, e a sua vez, comunicamos a nossa reafirma?om na luitapolos direitos civis e pol?ticos.

A passada fim de semana pendurarom-se e colarom-se diversas faixas denunciando a senten?a do Tribunal Supremo espanhol que calificava de terroristas ?s organiza?ons juven?s da esquerda abertzale basca.

Durante as colagens das mesmas, @s jovens que as realizavam f?rom seguid@s e controlad@s por pol?cias de paisano, que se apresur?rom a limpar as ruas de liberdade de expressom, arrancando muitas das estrazas essa mesma noite.

Nom contento com as condenas demenciais impostas sobre as organiza?ons juven?s bascas, o estado espanhol teima em silenciar na medida das suas possibilidades as mensagens de apoio e solidariedade que outros povos oprimidos querem enviar ao povo trabalhador basco, e em especial ? sua juventude, que v? proibido e penado o seu direito a organizar-se em par?metros revolucion?rios.

Manifesto de solidaridade com a juventude basca

BRIGA vem de aderir ao manifesto de solidariedade com a juventude basca que foi colgado na rede pouco tempod epois de conhecer-se a senten?a do Tribunal Supromo espanhol contra Jarrai, Haika e Segi.

De BRIGA disponibilizamos o manifesto na nossa l?ngua e vos animamos a aderir ao mesmo.

Euskal Gazteria, Aurrera

O Tribunal Supremo declarou TERRORISTAS ?s organiza?ons Jarrai, Haika e Segi, ferramentas revolucion?rias para v?rias gera?ons de jovens que luitarom durante os ?ltimos 27 anos. Converterom em terrorista o projecto pol?tico do independentismo juvenil basco; a partir de hoje, organizar-se e luitar na dissid?ncia pol?tica ser? um delito penado com entre 6 e 10 anos de prisom, condenando ? juventude e ? cidadania basca, em general, ao conflito.

Mas durante estes 27 anos nom s? se reivindicou a independ?ncia, senom que povo a povo, bairro a bairro se criarom centos de projetos baseados num modelo de vida libertador, sem depend?ncia algumha.Durante 27 anos, a juventude basca construiu os pilares da nova Euskal Herria, organizando-se e luitando. Durante estes 27 anos a reivindica?om e posta em pr?tica da independ?ncia foi liberdade, autogestom, poder popular, espa?os libertados, rebeldia,? e os/as 20.000 jovens que se derom cita no Gazte Topagunea 2006 em Etxarri-Aranatz se converterom em alto-falantes de toda essa luita.

O Tribunal Supremo do reino de espa?a converteu em terrorista esta op?om pol?tica, pretenderom cortar de raiz os talhos da primavera independentista que est? florescendo, em nome da democracia, parapetados sob o manto do poder. Atemorizados pola capacidade de luita da juventude basca, carregarom contra a sua legitimidade de luitar. Mas este grande movimento juvenil est? fortemente arraigado nestes sete territ?rios hist?ricos, contra toda opressom e sem necessidade de ben?om santa algumha. E quiserom atacar a essa juventude, al?m de violar os direitos que lhe correspondem, converterom em terrorismo o mero facto de defender os direitos que correspondem a toda pessoa.

A nom aceita?om do submetimento ao poder ? o que catalogam de terrorista julgados fict?cios como o Tribunal Supremo espanhol; a rebeldia, a determina?om em luita e a capacidade de umha juventude para levar um projeto pol?tico da reivindica?om ? realiza?om. Os direitos dessa juventude som os que se vulneram hoje; autogestom, organiza?om, luita? som palavras malditas para quem vivem ao som do poder e o dinheiro.

www.briga-galiza.org

Comments are closed.