Os repressores apresentam-se como v?timas, mais umha vez;neste caso, dumha inexistente repressom laboral cara a eles.Membros de Prosegur da Universidade de Santiago de Compostela andam nestes dias a se manifestar e a pedir o apoio de, inclusive, o estudantado tantas vezes por eles retaliado.

www.ceivar.org

A crise econ?mica em que anda imersa a USC,motivo parcial da sua crecente privatiza?om nos ?ltimos anos acad?micos,? a causa do dito recorte de pessoal entre os agentes do seu corpo de seguran?a privado, e nom, como desejar?amos, umha hipot?tica e ut?pica aten?om ? peti?om de expulsom desse corpo realizada por parte de colectivos de estudantes e anti-repressivos como o nosso.

Os membros de Prosegur, no entanto, disfar?am, nas brochuras que andam a repartir nestes dias,a futura m?ngua da sua presen?a na USC
de risco palp?vel para a seguran?a da institui?om e a comunidade que a frequenta,assi como a tenta associar ao indesej?vel efeito dumha potencial falta de protec?om do patrim?nio hist?rico com que a universidade conta.

Por?m, ocultam ao p?blico, no manifesto que andam a distribuir em prol dos seus direitos laborais,os danos que a presen?a de corpos de “seguran?a” tem causado em importantes edif?cios da USC de alto valor hist?rico e arquitect?nico, coa ocasiom de violentos desalojos de estudantes, na altura dos protestos anti-LOU de Dezembro de 2001,quando irrump?rom no Pa?o de Sam Jerome,por ordem do anterior reitor, o fascista Dario Villanueva Prieto, rompendo cristais e mobili?rio para tirarem dali jovens pacificamente sentados no seu interior.

Na concentra?om que os Prosegur realiz?rom antonte perante esse edif?cio reitoral, cont?rom coa presen?a de militantes da CNT que lev?rom a cabo um contraprotesto,polo qual receb?rom amea?as dos integrantes da “Seguran?a” da universidade.

De Ceivar, solidarizamo-nos co(a)s companheir@s increpad@s por esses indiv?duos que, denunciamos, nom som trabalhadores, mas repressores a soldo da pr?pria comunidade universit?ria a qual tantas vezes tenhem agredido. Denunciamos tam?m a fun?om parapolicial e de controlo do estudantado mais reivindicativo que Prosegur exerce, unindo a nossa voz ? daqueles colectivos que demandam a exclusom da universidade desta empresa ligada ? fam?lia Mayor Oreja.

Comments are closed.