Saem em liberdade com cargos os dous independentistas detidos no protesto contra o dirigente sionista Shlomo Ben-Ami.

www.ceivar.org

Tr?s quase 20 horas privados de liberdade nos calabou?os da Pol?cia espanhola e nos das depend?ncias judiciais na capital galega, os dous independentistas malhados e detidos onte em Compostela por antidist?rbios do CNP saiam esta tarde em liberdade com cargos de ?desobedi?ncia? e ?resist?ncia grave?, ficando ? espera dum processo judicial que se verificar? nos pr?ximos meses. Dezenas de amig@s e companheir@s aguard?rom ao largo da manh? a libera?om dos dous militantes que se produzia por volta das 15:00 h. da tarde.

Embora os independentistas solicit?rom por volta das 10:00 h. da noite de onte o Habeas Corpus ?peti?om de posta imediata a disposi?om judicial argumentando o car?cter ilegal da deten?om-, o ju?z de guarda nom se apresentou na esquadra policial at? as 02:00 h. da madrugada, considerando que existia fundamento legal para a pr?tica das deten?ons. Apontar, ali?s, que apesar de que esta se realizava sobre as 8:00 da tarde, a comunica?om oficial nom se fijo efectiva at? as 12:50 da madrugada. Durante o tempo em que os dous independentistas detidos estiv?rom num ?limbo legal? ?nem detidos nem em liberdade-, um foi golpeado nas costelas e no rosto por um agente antidist?rbios visivelmente alterado.

Denega?om da medica?om
e ?te voy a cortar la lengua?

Esta pessoa foi tamb?m amea?ada com frases tam eloquentes a respeito das pr?ticas impunes que se realizam neste tipo de depend?ncias como ?te voy a cortar la lengua para que no protestes m?s?. Aportar, por ?ltimo, como mais umha evid?ncia do trato recebido polos jovens detidos, que a Pol?cia espanhola denegou ? pessoa de que falamos a ingestom da medica?om que deve tomar diariamente de forma regular. Este companheiro foi tamb?m conduzido ao forense que, no entanto, nom aprezou a exist?ncia de sinais f?sicos que constatassem a agressom policial e o mal-trato de que estava sendo objecto.

Volunt?ri@s e militantes de Ceivar desenvolv?rom durante a noite de onte e as primeiras horas desta manh? em v?rias comarcas do Pa?s ?particularmente, na capital galega- umha intensa actividade destinada a socializar e denunciar as deten?ons praticadas e o novo ataque contra as liberdades de expressom, reuniom e manifesta?om de que responsabilizamos directamente a Manuel Ameijeiras Vales, respons?vel policial e delegado do Governo espanhol na Galiza administrativa que, segundo fontes que nom pudemos verificar, teria assistido onte em pessoa ? confer?ncia do genocida Shlomo Ben-Ami junto a outros cargos institucionais. O presidente da CAG, P?rez Touri?o, tivo tamb?m umha amig?vel reuniom com o genocida na manh? de onte.

Deten?ons selectivas e ideol?gicas

Advogados vinculados ao organismo anti-repressivo apresentar?m nos pr?ximos dias as oportunas den?ncias contra os agentes espanh?is por deten?om ilegal e polo conjunto de abusos, agressons e intimida?ons realizados nas pessoas dos detidos por parte da for?a de ocupa?om. Queremos por o dedo na chaga da questom de fundo que aninha nos sucessos acontecidos nas ?timas 24 horas e que deve motivar umha reflexom de mais calado do que os factos concretos: o car?cter totalmente virtual que no nosso Pa?s tenhem hoje as liberdades democr?ticas formais e a sua inexist?ncia, de facto, para aqueles sectores do povo que assumem o risco de exerce-las.

As identifica?ons, deten?ons e reten?ons que praticou onte pola noite a Pol?cia espanhola levam o carimbo inquestion?vel do seu car?cter selectivo e ideol?gico. Detem-se e agrede-se quem protesta publicamente, quem aparece situad@ nos informes policiais em determinados contornos sociais e pol?ticos e quem nom aceita que a for?a bruta passe por cima de direitos e liberdades inerentes ? nossa condi?om de pessoas e de galeg@s com independ?ncia do seu reconhecimento legal ou nom. Os interrogat?rios pol?ticos de que f?rom objecto os detidos na Carreira do Conde evidenciam a aut?ntica condi?om tanto das institui?ons que os realizam, quanto destas deten?ons selectivas e at? carentes de qualquer fundamento formal.

Rectificamos a informa?om
facilitada na tarde de onte

A informa?om facilitada na tarde noite de onte por este portal na que se consignava a exist?ncia de seis pessoas detidas pola Pol?cia espanhola foi err?nea e rectificada a primeira hora da tarde de hoje. Queremos indicar que a incorrec?om da not?cia oferecida foi devida ? confusom existente durante os primeiros momentos das interven?ons policiais, quando diversas fontes asseguravam que tr?s pessoas foram detidas no exterior do centro s?cio-cultural de Caixa Galiza e outras tr?s, que conseguiram aceder ? sala onde se ministrava a confer?ncia para fazer vis?vel um protesto silenciado polos meios, no interior do mesmo.

Finalmente, f?rom duas as deten?ons praticadas no exterior e quatro reten?ons e identifica?ons no interior. Concretamente, estas ?ltimas correspondem a militantes da forma?om Briga que desdobr?rom cartazes denunciando a presen?a do ex-ministro israeliano e f?rom sacad@s a porra?os da sala. As diversas tarefas informativas, judiciais e de mobiliza?om realizadas nas ?ltimas horas por parte do organismo anti-repressivo fig?rom invi?vel rectificar a informa?om aparecida no portal at? a tarde de hoje, motivo polo que pedimos desculpas pola confusom gerada ?s pessoas que aced?rom ao nosso web desde as 21:00 h. da noite anterior.

Comments are closed.